Nunca foi tarde

 

Ando pela rua a te chamar

Mas na verdade, tanto faz

Porque visto as frases que você me deu

Mas elas não me servem mais

O que aconteceu com seu futuro que era o meu?

Agora não adianta mais me responder

(nem venha me dizer)

Quem passou do ponto onde era longe

E de que jeito era o certo

Porque minha dor sempre se esconde

Mas nunca sai de perto

O que aconteceu com meu futuro que era o seu?

Eu não vou provar do seu antídoto

Que me salva e me condena a me encontrar perdido

Não preciso de você pra descobrir

Que a estrada infinita que tenho que seguir

Não leva a nada

Começamos o fim… É assim

O melhor pra você, o melhor pra mim

Eu não voltaria mesmo

E você não podia ter ficado aqui

(nunca foi tarde)

E hoje quando amanhece sol

Abro a janela para a chuva

Que coincidência: tua mão

Não cabe mais na minha luva

O que aconteceu com o futuro que morreu?…

Ou nunca existiu?

Você nem olhou pras coisas que admiro

E nem me ouviu

Mas era eu quem te chamava com meu último suspiro

O que aconteceu com o futuro que se perdeu?

(nunca foi tarde)

Jeff Buckley / Moska


Obs sobre a foto adicionada: http://paulinhomoska.multiply.com/photos. São self portrait do Paulinho Mosca. O título desta foto é "…Um ‘eu’ que nao me abandone…". As fotos são demais.

Sobre anaylop

Sou um instantâneo das coisas apanhadas em delito de paixão a raiz quadrada da flor que espalmais em apertos de mão. ... Sou uma impudência a mesa posta de um verso onde o possa escrever "A defesa de um poeta" N. Correia
Esse post foi publicado em Música. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s