Arquivo da categoria: Poesia

Insanidade Pontual

  Insanidade pontual   Nada que eu falar, nenhum dos meus lamentos vai mudar a atual realidade O que está feito, está feito o que está morto, enterrado está Eu, cantei minha dor aos sete ventos me desesperei e quase … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Ou isto ou Aquilo

Ou isto ou Aquilo Ou se tem chuva e não se tem sol ou se tem sol e não se tem chuva!   Ou se calça a luva e não se põe o anel, ou se põe o anel e … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

E depois de uma tarde (trecho)

  Apesar das ruínas e da morteOnde sempre acabou cada ilusãoA força dos meus sonhos é tão forteQue de tudo renasce a exaltaçãoE nunca as minhas mãos estão vazias Sophia de Mello Breyner

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Quando o Amor Vacila

  Eu sei que atrás desse universo de aparências,Das diferenças todas,A esperança é preservada.Nas xícaras sujas de ontem,O café de cada manhã é servido.Mas existe uma palavra que eu não suporto ouvir,E dela não me conformo.Eu acredito em tudo,Mas eu … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

Apelo

“Apelo”   Meu honrado Marechal dirigente da nação venho fazer-lhe um apelo: não prendam Nara Leão.   Soube que a Guerra, por conta, lhe quer dar uma lição. Vai  enquadrá-la – esta é forte no artigo tal… não sei não. … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário

um dia vai ser

pelos caminhos que ando um dia vai ser   só não sei quando do livro "distraído venceremos" paulo leminski

Publicado em Poesia | 1 Comentário

Amigo

  Amigo   Mal nos conhecemos Inauguramos a palavra amigo! Amigo é um sorriso De boca em boca,Um olhar bem limpo Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.Um coração pronto a pulsarNa nossa mão! Amigo (recordam-se, vocês aí,Escrupulosos detritos?) Amigo … Continuar lendo

Publicado em Poesia | Deixe um comentário