Série – Cantoras e Compositoras Brasileiras I: Céu

 
Sobre o Amor e Seu Trabalho Silencioso
 

Vai pegar feito bocejo
Ou que só o sentido vê
Instigado num lampejo
Despertado pelo beijo
Que o baile parou pra ver

Da marchinha fez silêncio
Num silêncio escutei
Uma disritmia em meu coração
Que se instalou de vez

Céu

 
 
Publicado em Música | Deixe um comentário

Tive Sim

Tive Sim

Tive, sim

Outro grande amor antes do teu


Tive, sim


O que ela sonhava eram os meus sonhos e assim


Íamos vivendo em paz


Nosso lar, em nosso lar sempre houve alegria


Eu vivia tão contente


Como contente ao teu lado estou


Tive, sim


Mas comparar com o teu amor seria o fim


Eu vou calar


Pois não pretendo amor te magoar

Cartola

Publicado em Um samba lindo | Deixe um comentário

Já Passou

Publicado em Música | Deixe um comentário

If I Can Dream (Comentários)

If I Can
Dream
é uma canção
feita especialmente para a volta de Elvis Presley
as apresentações ao vivo
em 1968.
É considerada pela crítica como sendo uma das letras mais bonitas de
toda a sua carreira, alguns a consideram uma poesia popular.

Essa é a música que
fechou o especial quando foi ao ar na NBC no dia 3 de dezembro de 1968, é tido como um
momento de grande inspiração de Elvis Presley. Também é tida como uma das
músicas mais difíceis de se interpretar, tanto pela sua letra de alto nível,
como também, pelo tom correto que o cantor deve imprimir. "If I Can
Dream" foi lançada em single com "Edge of
Reality
" no "lado-B", este que é considerado um de
seus melhores singles em toda a sua carreira.

Essa canção foi criada
em uma época muito turbulenta tanto na história
dos Estados Unidos, como também, em certa
medida, no mundo.
Durante os ensaios para o especial de TV daquele ano, Elvis e o diretor Steve Binder
conversavam sobre o assassinato de Martin Luther King e neste interim, Binder
sentiu que Elvis falava com honestidade sobre a situação que o mundo atravessava,
com isso, depois de encerrada a conversa, Binder ligou para Brown, que na época
era o compositor da NBC
e pediu que ele criasse uma canção com esse tema.

Brown e o regente da Orquestra da NBC, Billy
Goldenberg
se uniram na criação dos arranjos da canção. Na mesma
noite Binder recebeu um telefonema sendo informado da concretização da canção.
Alguns dias depois, ambos mostraram-na a Binder. Ao piano Goldenberg tocou a
canção e Brown cantou, logo após, Elvis a ouviu duas vezes, não pairando
dúvidas sobre a qualidade da canção, Elvis afirmou que iria gravá-la.

Publicado em Curiosidades | Deixe um comentário

If I Can Dream

If I Can Dream (Walter Earl Brown)

There
must be lights burning brighter somewhere

Got
to be birds flying higher in a sky more blue

If
I can dream of a better land

Where
all my brothers walk hand in hand

Tell
me why, oh why, oh why can’t my dream come true

Oh why…

 

There
must be peace and understanding sometime

Strong
winds of promise that will blow away

The
doubt and fear

If
I can dream of a warmer sun

Where
hope keeps shining on everyone

Tell
me why, oh why, oh why won’t that sun appear

 

We’re
lost in a cloud

With
too much rain

We’re trapped in a world

That’s
troubled with pain

But
a long as a man

Has
the strength to dream

He
can redeem his soul and fly

 

Deep
in my heart there’s a trembling question

Still
I am sure that the answer, answer gonna come somehow

Out
there in the dark, there’s a beckoning candle…oh yeah

And
while I can think, while I can talk

While
I can stand, while I can walk

While
I can dream, please let my dream

Come
true, right now

Let
it come true right now

Oh yeah

 

Se Eu
Puder Sonhar (Tradução)

Deve haver luzes mais
brilhantes em algum lugar,

Tem que haver pássaros
voando mais alto no céu mais azul.

Se eu posso sonhar com
uma terra melhor,

Onde todos os meus
irmãos caminham de mãos dadas,

diga-me: por que meu
sonho não pode se realizar.

Oh, por quê…

 

Deve haver paz e
compreensão muito breve,

Ventos fortes que
motivam a esperança

De empurrar para longe a
dúvida e o medo.

Se eu posso sonhar com
um sol mais brilhante

Que ilumine a esperança
sobre todo o mundo,

Diga-me: acaso não é
usual que o sol apareça?

 

Estamos perdidos numa
nuvem

espessa de chuva,

Estamos presos num mundo

perturbado pela dor.

Mas enquanto um homem

tiver forças para
sonhar,

Ele pode libertar sua
alma e voar.

 

No fundo do meu coração
há uma pergunta ansiosa

Mas estou certo que a
resposta virá de alguma forma

Lá fora no escuro há uma
vela acenando

E enquanto eu puder
pensar, enquanto eu puder falar

Enquanto eu puder ficar
em pé, enquanto eu pude andar,

Enquanto eu puder
sonhar, por favor

Deixem meu sonho se
tornar realidade

Deixem se tornar
realidade agora.

 ….

Elvis Presley, 1968.

Publicado em Música | Deixe um comentário

Acas Casual – Lafusa

L A F U S A

Acaso Casual 

Sei quem
sou

Escolha a
sua ausência
Eu proponho um novo amor
Lembro o fim de tarde
Eu me lembro de sofrer
Eu ouvir de um pássaro uma lição do que é viver

Dizer,
sentir…
Saber ouvir
E querer amar
Eu esqueço que é verdade
Essa minha perfeição, não condiz com a vontade
E o que é mais perfeito que nós dois?
Difere a realidade do que foi
– O jantar já está na mesa meu amor…

Deixe
assim
O seu velho retrato que eu peguei sem nem pedir
Lembrei velhos momentos e eu nem vivi
Por trás dessas palavras não vou cantar em si

Deixa
usar a máscara
que a razão vai pros dois lados
O encontro de um casal
É causado pelo acaso
E o futuro passa meio que atrasado

Eu quero o Tom na zaga

E o Chico de atacante


Se quiser chama o Camelo e o Amarante

Composição: Aloizio Michael/Jamil Chequer

Publicado em Música | Deixe um comentário

Fuga No.1

 
Fuga No.1
 

Nos meus sonhos eu fujo
Faço as malas e sumo
Vou andando devagar pra você me alcançar
Viro numa esquina e paro no mesmo lugar
Em que eu te conheci
Mas você não estava lá dessa vez
Para me dizer pra onde devo ir
Eu sei que quando anoitece
Nos teus sonhos também estremece
A vontade de fugir
Então siga por ali
Vire aquela esquina e vamos partir

Eu sei que quando anoitece
Nos teus sonhos também estremece
A vontade de fugir
Então siga por ali
Vire aquela esquina e vamos partir

Thiago Pethit (letra e música)

In:__ Berlin, Texas – 2010.

Publicado em Música | Deixe um comentário

DECÁLOGO DE UM HOMEM FEIO

DECÁLOGO DE UM HOMEM FEIO

Dez coisas que um homem feio deve saber para tirar mais proveito da vida, essa ingrata: 

I) Que a beleza é passageira e a feiúra é para sempre, como repetia o mal-diagramado Sérge Gainsbourg – o tio francês que pegava a Brigitte Bardot e a Jane Birkin, entre outras deusas. Sim, aquele mesmo francês cabra-safado autor do maior hino de motel de todos os tempos, “Je t´aime moi non plus”, claro.

II) Que as mulheres, ao contrário da maioria dos homens, são demasiadamente generosas. E não me venha com aquela conversinha miolo-de-pote de que as crias das nossas costelas são interesseiras. Corta essa, meu rapaz. Se assim procedessem, os feios, sujos e lascados de pontes e viadutos não teriam as suas bondosas fêmeas nas ruas. Elas estão lá, bravas criaturas, perdendo em fidelidade apenas para os destemidos vira-latas.

III) Que o feio, o mal-assombro propriamente dito, saiba também e repita um velho mantra deste cronista de costumes: homem que é homem não sabe sequer a diferença entre estria e celulite.

IV) Que mulher linda até gay deseja e encara, quero ver é pegar indiscriminadamente toda e qualquer assombração e visagem que aparecer pela frente.

V) Que homem que é homem não trabalha com senso estético. Ponto. Que não sabe e nunca procurou saber sequer que existe tal aparato “avaliatório’’do glorioso sexo oposto.   

VI) Que as ditas “feias” decoram o Kama Sutra logo no jardim da infância.

VII)  Que para cada mulher mal-diagramada que pegamos, Deus nos manda duas divas logo depois de feita a caridade.

VIII)  Que mulher é metonímia, parte pelo todo, até na mais assombrosa das criaturas existe uma covinha, uma saboneteira, uma omoplata, um cotovelo, um detalhe que encanta deveras.

IX) Que me desculpem as muito lindas, mas um quê de feiúra é fundamental, empresta à fêmea uma humildade franciscana quase sempre traduzida em benfeitorias de primeira qualidade na alcova.

X) Saiba, por derradeiro, irmão de feiúra, que a vida é boxe: um bonitão tenta ganhar uma mulher sempre por nocaute, a nossa luta é sempre por pontos, minando lentamente a resistência das donzelas. Boa sorte, amigo esteticamente prejudicado, nesse grande ringue da humanidade!

 

Xico Sá

Xico Sá – Blog

 

Publicado em Crônica | Deixe um comentário

Mapa-Múndi

Mapa-Múndi

Me escreva uma carta sem remetente
Só o necessário e se está contente
Tente lembrar quais eram os planos
Se nada mudou com o passar dos anos
E me pergunte o que será do nosso amor?

Descreva pra mim sua latitude
Que eu tento te achar no mapa-múndi
Ponha um pouco de delicadeza
No que escrever e onde quer que me esqueças
E eu te pergunto o que será do nosso amor?

 

Letra e Música de: Thiago Pethit

In:__ Berlin Texas, 2010.

Publicado em Música | Deixe um comentário

Limón y sal

 

Limón y sal

 

Tengo que confesar que a veces

no me gusta tu forma de ser

luego te me desapareces

y no entiendo muy bien por qué

 

No dices nada romántico

cuando llega el atardecer

te pones de un humor extraño

con cada luna llena al mes

 

Pero a todo lo demás

le gana lo bueno que me das

solo tenerte cerca

siento que vuelvo a empezar

 

Yo te quiero con limón y sal,

yo te quiero tal y como estás,

no hace falta cambiarte nada.

Yo te quiero si vienes o si vas,

si subes y si bajas y no estás

seguro de lo que sientes

 

Tengo que confesarte ahora

nunca creí en la felicidad

a veces algo se le parece

pero es pura casualidad

 

Luego me vengo a encontrar

con tus ojos me dan algo más

sólo tenerte cerca

siento que vuelvo a empezar

 

Yo te quiero con limón y sal,

yo te quiero tal y como estás,

no hace falta cambiarte nada.

Yo te quiero si vienes o si vas,

si subes y si bajas y no estás

seguro de lo que sientes

 

Sólo tenerte cerca

siento que vuelvo a empezar

 

Letra e Música de Julieta Venegas.

 

 Limão e Sal (Tradução)

 

Tenho que confessar que às veses

não gosto da sua forma de ser

Logo você desaparece

e eu não entendo muito bem porquê

 

Você não diz nada romântico

Quando chega o entardecer

Fica com um humor estranho

Com cada lua cheia do mês

 

Mas a tudo mais

supera o bem que voce me faz

Só de te ter por perto

Sinto que recomeço

 

Eu te quero com limão e sal

Eu te quero tal e como está

Não precisa mudar nada

Eu te quero se vem ou se vai

Se sobe ou se desce e se não está

Seguro do que sente

 

Tenho que te confessar agora

Nunca acreditei na felicidade

As vezes algo se parece com ela

Mas é pura casualidade

 

Logo encontro

Com seus olhos me dão algo mais

Só de te ter por perto

Sinto que recomeço

 

Eu te quero com limão e sal

Eu te quero tal e como está

Não precisa mudar nada

Eu te quero se vem ou se vai

Si sobe ou se desce e se não está

Seguro do que sente

 

Só de te ter por perto

Sinto que recomeço

 

Publicado em Música | Deixe um comentário