Precisamos de irmãos…

 
 

Eu preciso de canções e amigos
De amor, de flores de abrigo
Numa astronave de papel

Preciso bater um papo com Caetano
Cometas com caudas de pano
Correndo tristes pelo céu
Há flores vagando incertas pelo espaço
São flores de titânio e aço
Que aumentam a cada semana
As flores há muito tempo cultivadas
Por muitos sonhos cultivadas
São russas ou americanas

Eu quero a cor azul da aventura
Eu quero alguma coisa pura
Talvez eu não vá encontrar

Sei de sóis e de desertos frios
De mundos pálidos, vazios
De beijos e amores vãos
De estrelas
Caminhos novos vou seguindo
Chorando, dizendo, sorrindo
Que precisamos de irmãos
Que precisamos…

Élcio Decário

Sobre anaylop

Sou um instantâneo das coisas apanhadas em delito de paixão a raiz quadrada da flor que espalmais em apertos de mão. ... Sou uma impudência a mesa posta de um verso onde o possa escrever "A defesa de um poeta" N. Correia
Esse post foi publicado em Música. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s